sábado, 2 de outubro de 2010

Falsas promessas.


Estava cansada de acreditar em falsas promessas. De tentar se segurar no vento que passava entre as suas mãos. Esvaíram-se suas tentativas e forças para se reconstruir novamente. Sempre que mais prometia não se machucar, mais teimava em obedecer, pois sempre foi um pouco masoquista. O que a tornou um alvo fácil para sentimentos cruéis, que de vez em quando a atormentavam e a manipulavam, fazendo-a acreditar nas suas frases decoradas na qual ouvia diversas vezes. Não sabia se era o sentimento instalado em seu coração que o dizia, ou se era seus pensamentos pessimistas que a falavam: Dessa vez será diferente, nunca saberás se não tentares. E todas as tentativas até hoje foram frustrantes, sempre acabavam com o seu coração partido. Alguns demoravam mais que outros, mas sempre tinham o mesmo fim. Mas ela nunca ousou fechar seus ouvidos, e quando tentara já era tarde de mais.

Nenhum comentário: