terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Conflito interior.


Sinto como se o chão fosse arrancado dos meus pés, os meus sonhos se despedaçando em mil pedaços. Ilusões, que segurava forte com as minhas mãos, se esvaíram entre os meus dedos, como areia. Tudo começou por um motivo tão fútil, que me dá raiva e angustia, de vê o que já estava rachado se quebrar ao meio. Não falo de algum romance mau resolvido, amizades ou ex-amizades longe de mim, eu até preferiria estar morrendo por um amor não correspondido, perder uma grande amiga, não que já não o fizera. Mas não tire isso de mim, todos estão tão longe, não consigo alcança-los, não posso ajuda-los. Se Deus existe, não me abandone, não nos abandone, eu quero apenas paz! Se eu não posso ser feliz como um todo, se atrás de um notícia boa vem sempre outra ruim... Deus, não me deixe só agora.


Nenhum comentário: