sexta-feira, 15 de abril de 2011

egocentrismo.

Será que daqui pra frente tudo vai ser diferente do que foi ontem? Ou será que eu estou me iludindo com meus poucos momentos em que me acho feliz? Querida vida, algo mudou ou eu apenas percebi agora?
Não acho mais sentido em estampar sorrisos em fotos, em consentir uma observação alheia para ser menos ou mais aceita, rir daquilo que já não me traz graça, ficar quieta enquanto algo grita dentro de mim, prender lágrimas que já não aguentam ficar trancafiadas, eu apenas quero ser um pouco bipolar, chorar e rir, amar e odiar, ouvir e gritar, apenas ser essa confusão de sentimentos, perder-me e procurar-me, buscar por respostas ou apenas me encher de mais perguntas, respondendo e depois descartando-as. Não quero ser alguém perfeito, não quero que gostem de mim, não sou conhecida por ser um rio de sorrisos, prefiro ser uma pessoa de poucas palavras e me entregar a os meus pensamentos, sou exagerada e minimalista, uma criança que cresceu sem permissão, que ama a simplicidade das coisas, e esta em eterna descoberta, que tem medo do impulso, mais que sonha por realiza-lo, sou um texto egocêntrico de eternas dúvidas, e vírgulas. Sou como todos e nenhum.
Cansei de querer ser aceita, de fazer parte de algo, apenas percebi que sou melhor sozinha, ou que só sou um pouco mais aceita apenas por mim, ou que só estou me enganando outra vez. Francamente, não-o sei.

Nenhum comentário: