domingo, 1 de maio de 2011

Medo.

Queria poder parecer que estou nem aí pro que esta para acontecer, ou pra o que esta acontecendo agora. Mas  minhas mãos ora estão tampando meus ouvidos, ora meus olhos, nunca estou protegida por completo. Além de que, nem que eu quisesse proteger com minhas mãos o coração sofrido, não-o faria diferença, nunca fez.
Então procuro defeitos que azedem qualquer doce gosto de amar quem for, então procuro esconderijo fora do alcance dos olhares. Quero voltar a ser aquela garota que as pessoas julgam forte, que não sofre pelo relembrar do passado, que nunca dependeu de ninguém pra nada. Mas como nada se mantém forte por muito tempo, meus deslizes estão se tornando difíceis de serem controlados, o pano esta prestes a cair e todos os meus medos vão se tornando cada vez mais visíveis, como me proteger de todos agora?

Nenhum comentário: