sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Compromissos inadiáveis.


Prometi para mim tantas vezes que deixaria o medo de viver um pouco de lado desta vez, que as coisas seriam diferentes, que eu não iria mais alimentar minha mente com memórias que nunca foram minhas, porque eu sempre tive receio, ou medo que as coisas saíssem do meu controle. Por algum tempo consegui esconder o real sentido da vida, mas  há coisas que ocupam muito espaço e a bagunça dos meus sentimentos era tanta que tudo acabou vindo a tona, lá estava ela ao lado das lembranças do garoto que eu amei, das mágoas de antigos acontecimentos que escolhi escondê-los ao deixa-los ir.

Logo quando avistei o sentido da vida a minha frente, foi quando me toquei que há coisas que precisam ser jogadas fora, outras que precisam ser renovadas, outras que precisam tirar um pouco da sujeira e deixar as partes intactas e belas revelarem-se, outras que precisem ser seguradas com força e guardadas como um amoleto. As vezes é preciso limpar a bagunça, organizar as coisas e seguir em frente.

Nenhum comentário: